terça-feira, 12 de outubro de 2010

SOBRE O SENTIR DE CADA UM




E se me perguntarem porque você
ou porque decidi em meio a turbulências
escolher o caminho mais difícil.
...
Eu digo que tenho motivos de sobra pra isso.
Embora de vez em quando eu sinta ódio e raiva
e me pegue pensando e pensando e pensando
no que estou fazendo comigo mesma quando não
preciso de nada disso.

Eu fecho os olhos e lembro quanto minha
vida estava cheia de "nada" antes de te encontrar.
Vazios cheios de barulho dentro de mim que
tornavam o silêncio ensurdecedor.

E embora esse "nada" ainda permaneça aqui
dentro, nas horas de maior solidão eu tenho
como fechar os olhos e sorrir de mim mesma...

... lembrando a forma doce que você sempre
me olhou desde o primeiro dia, do sorriso tímido
balançando a cabeça cada vez que eu
chegava na estação e do que ficava por dizer
quando me beijavas na testa antes de cada partida.

Consigo lembrar também da sua mão gelada
tentando segurar a minha, como se tivesse medo,
sim medo de se apaixonar.

Mas na verdade quero te dizer que,
achei uma citação que expressa um pouco
os motivos que me levam a ter inspiração,
para escrever coisinhas tão bobas mas com
um significado enorme pra mim.

Sim esse amor doido, misturado com amizade
e uma completa admiração mútua.

...

"Porque tu me "viu" SEM ME "VER",
achou-me ANTES de me encontrar,
DESCOBRIU minha maneira SEM ME OLHAR,
olhando-me de outra forma
ainda mais ESSENCIAL."

[ C. F. ]

Nenhum comentário: