segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Sobre Casamentos & Outros Recomeços




Eu não preciso de um vestido de noiva
e um sorriso amarelo para mostrar
apenas aos outros que refiz minha vida.
Existem várias formas de se recomeçar...

Recomeçamos primeiro pelas coisas
mais pequeninas.
Digamos que no meu caso, recomecei
aprendendo a caminhar com as minhas
próprias pernas.

Foi na dor que encontrei força para
levantar a cabeça e saber do que eu
era capaz.

Cada um escolhe uma forma de recomeçar,
eu escolhi recomeçar na verdade onde eu
nunca nem tinha começado... confuso??

Sim foi na profissão. Muitas vezes ouvi...
... você não vai dar pra nada!
ou
... vai morrer de fome!
ou
... faça direito e estude pra concurso!
ou até mesmo
(horrível por sinal)
... procure um homem rico e case-se!

Eu parei pra pensar assim, se eu gostava
de psicologia e câncer, porque não tornar
minha profissão então diferente??

Anos se passaram e estou aqui,
completamente REALIZADA na
minha profissão.
Amo o que eu faço mesmo que
ainda venham pessoas dizer que
finjo gostar do que faço
(nem Glória Menezes iria conseguir
fingir que gosta de ser atriz por tantos anos)

O que tiro de lição disso tudo
é que sonhos, recomeços e realizações
são diferentes pra cada um.

Comecei por partes e não posso querer
atropelar as coisas pelo simples fato de
que não vai dar certo!

Estar solteira é ruim...
... eu sei!
Mas decidi recomeçar pela area profissional,
estou em busca de crescimento em tudo que
eu faço.
SE nesse meio termo aparecer alguém que
me faça sentir borboletas no estomago,
ÓTIMO! mas sinceramente hoje eu não
coloco mais isso como prioridade na minha vida.

Aprendi a gostar de mim na solidão e principalmente
com as escolhas erradas que eu fiz.
Estou bem mais serena garanto.

Quando a solidão aperta eu vejo um filme, leio
um livro, faço compras e me cerco de pessoas
que me fazem feliz.

Não vou viver uma história de faz-de-conta
só para agradar a A, B ou C.
Não vou tentar o "intentável" pra tentar fazer
dar certo (isso francamente não existe).

E principalmente não vou aceitar que
ninguém me diga como eu devo fazer
determinadas coisas para não morrer
dentro de um apartamento velha,
sozinha e com um gato lambendo
minha cara (ah tristeza).

As coisas chegam na hora certa,
a hora certa ninguém sabe e se estou
feliz assim porque ser criticada?

Quero paz...
... é pedir muito?

Quero poder fazer minhas escolhas
segundo as minhas convicções...
... to querendo demais??

Resumindo tudo para que fique claro.
Não vou aceitar o primeiro pedido de
casamento que me aparecer apenas
por medo de não aparecer mais
ninguém com boas intenções.

Aprendi que nem tudo que é bom pra o colega
ao lado, necessariamente tem de ser bom pra mim também.
Mesmo que seja OBVIO!
Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é, como
diria Caetano em sua música "Dom de Iludir".

Termino com uma frase de Clarice que diz assim:
"E se me achar esquisita, respeite também.
até eu fui obrigada a me respeitar..."

É isso!
De resto um bom domingo a todos e um
maravilhoso inicio de semana.

R.Guimarães

Um comentário:

soeuemaiscinco disse...

Palavras sábias, adorei o Blog. Lindoo.

:o)

Beijos

Paula