domingo, 17 de outubro de 2010



Pego minha varinha e pó de fada,
jogo em você e falando umas
palavrinhas mágicas
tento transformar sua dor em riso.
Depois te guardo em uma caixinha,
tranco e escondo a chave.
Afinal a bailarina de cristal não é tão fragil assim...

Nenhum comentário: